Sete Minutos Depois da Meia-Noite

bom-filmeOlá, tudo bem? Ainda lembra da gente? É verdade que não estamos aparecendo com frequência mas o 1 bom filme não acabou não, tá?! Siga firme conosco pois vamos continuar com nossas dicas sempre que possível, e prova disso é que hoje trouxemos uma dica comovente e fresquinha que estreou em janeiro nos cinemas do Brasil. Confira o trailer:

Obs.: O texto a seguir pode conter spoilers

Dirigido pelo espanhol J. A. Bayona (O Orfanato, O Impossível e 2 episódios de Penny Dreadful), Sete Minutos Depois da Meia-Noite é uma adaptação do livro de mesmo nome escrito por Patrick Ness em 2011, que por sua vez se baseou na ideia da escritora Siobhan Dowd, enquanto esta enfrentava uma doença terminal. O título em inglês – A Monster Calls (um monstro  chama ou o chamado do monstro) – faz muito mais sentido quando sabemos do que se trata a história e os sentimentos, emoções e reflexões que promove: Conhecemos Conor O’Malley (Lewis MacDougall), um garoto de 13 anos, filho de pais separados e cuja mãe, Lizzie (Felicity Jones), enfrenta uma grave doença, o que obriga Conor a conviver com a avó (a qual detesta – interpretada por Sigourney Weaver) e com a solidão, dor, medo e impotência de ver a mãe definhar sem poder fazer nada para ajudá-la. Assim, o monstro do título original se materializa na figura de uma árvore (voz de Liam Neeson), que visita Conor diariamente às 00:07h e conta fábulas (retratadas em animações belíssimas) que podem vir a ajudar Conor a desenvolver a coragem necessária para lidar com seu drama pessoal e combater a difícil realidade.

monster-calls-1.jpg

“Humanos são criaturas complicadas. Acreditam em mentiras agradáveis reconhecendo a verdade dolorosa que as tornam necessárias”

Não tem como não lembrar de Onde Vivem os Monstros, em que o pequeno Max também precisa encarar seus medos e a confusão de emoções em sua jornada rumo ao amadurecimento. Toda a psicologia e analogias envolvidas estão presentes também em Sete Minutos Depois da Meia-Noite, ainda que este último envolva situações mais delicadas e infelizmente inevitáveis por melhores que sejam nossa infância e trajetória. Aprender a superar experiências dolorosas é um desafio que todos nós temos que confrontar mais de uma vez, o que nos faz acompanharmos a batalha interior de Conor com empatia, proximidade, e um desconfortável nó na garganta (que não tarda em se transformar em lágrimas livres escorrendo pelo rosto) quando constatamos que não há como nos livrar de algumas verdades cruéis que a vida insiste em nos trazer, por mais que tentemos esconder, evitar e nos preparar para elas. Nos resta apenas aceitar, guardar o que for bom e esperar que os momentos difíceis passem e o tempo cure (ou ao menos amenize), afinal essa é também mais uma verdade da vida, e um alento.

monstercalls2.jpg

Um bom filme pra você!

 

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook | Instagram | Twitter | Filmow


Título original: A Monster Calls ( EUA | Espanha, 2017)

Direção: J. A. Bayona

Roteiro: Patrick Ness | Siobhan  Dowd

Gênero: Drama | Fantasia

IMDB: 7,6

Anúncios

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s