Halloween: Subgêneros do Terror – 1 filme de cada! (Parte II)

Continuando as postagens do especial de Halloween com a parte II dos subgêneros do terror. Se ainda não viu as demais postagens do especial, é só clicar nos links abaixo:

👉 Parte I: 5 personagens assustadores da literatura

👉 Parte II: 5 curtas de terror

👉 Parte III: 5 nomes do terror nacional e 4 bônus

👉 Parte IV: 6 novos diretores e diretoras de terror para ficar de olho

👉 Parte V: dicas de filme, série, anime, livro e jogo de terror!

👉 Parte VI: Subgêneros do Terror – 1 filme de cada! (Parte I)

Art House

The Neon Demon

the-neon-demon.jpg

O subgênero Art House engloba filmes com conteúdo e estilo artístico ou experimental, com foco geralmente na contemplação visual. Adianto que a trama e o desenvolvimento de The Neon Demon não são muito bons, e o terror não é explícito. O que me fez indicar esse filme foi exatamente seu lindíssimo visual (o que envolve cenários, iluminação, maquiagem, fotografia e planos), ainda que existam outros filmes de terror com caráter artístico cujas histórias sejam bem superiores a esta; apenas quis dar um exemplo atual e recente, além de não desperdiçar filmes melhores fazendo um resumo como esse tipo de especial pede. A adolescente Jesse (Elle Fanning) completa 16 anos e se muda para Los Angeles para tentar o sucesso na carreira de modelo, gerando fascínio entre os profissionais da moda mas também atraíndo a inveja de outras modelos. The Neon Demon teve críticas mistas, mas é unânime quando se trata dos elogios à sua beleza estética, com muitas cores, glitter, tecidos brilhantes e luzes neon.

found footage/mockumentary

lake mungo

lake-mungo.jpg

Embora sinônimos, found footage e mockumentary têm diferenças: enquanto found footage são aqueles filmes em que os acontecimentos são filmados amadoramente e as fitas encontradas posteriormente, mockumentary reúne eventos fictícios em formato de documentário – ambos geralmente divulgados como histórias reais. Lake Mungo se encaixa no estilo mockumentary, onde a adolescente Alice Palmer (Talia Zucker) morre acidentalmente num lago local e, após o corpo ser reconhecido, manifestações sobrenaturais começam a acontecer em sua casa, diante de sua família. Se inicia então uma investigação a fim de desvendar o mistério por trás da morte da garota. Lake Mungo é um bom exemplar do terror australiano (um dos meus preferidos), que não apresenta sustos nem terror explícitos, mas cria uma atmosfera de mistério bem construída e capaz de deixar o espectador apreensivo, caso este se deixe envolver.

gore/splatter

the wizard of gore

wizard-of-gore-1968.jpg

Fome Animal (Peter Jackson, 1993) é considerado um dos filmes mais sangrentos da história mas, até que filmes do tipo pudessem se feitos, um longo caminho foi trilhado por outros cineastas anos antes, a exemplo do pioneiro na arte de mostrar o terror em todos os detalhes: o audacioso Herschell Gordon Lewis, norte-americano conhecido como o “avô do gore” (filmes com cenas de violência explícita, geralmente tão grotescamente feitas que chegam a ser cômicas). The Wizard of Gore é um dos exemplares, e mostra o mágico Montag (Ray Sager) que mutila de verdade suas ajudantes de palco e voluntários da plateia durante as apresentações, em cenas e atuações risíveis. O enredo é cheio de furos mas The Wizard of Gore é visto como indispensável aos fãs de gore/splatter (que gostam justamente do cárater tosco e exagerado desse tipo de produção), e ganhou um certo culto após aparecer em uma cena de Juno (2007). The Wizard of Gore (que teve remake em 2007) pode ser encontrado completo no YouTube. Infelizmente Herschell Gordon Lewis faleceu no dia 26 de setembro, aos 90 anos.

psicológico

À Beira da Loucura

In-The-Mouth-Of-Madness.jpg

Em À Beira da Loucura, o investigador John Trent (Sam Neill) é contratado para achar Sutter Cane (Jürgen Prochnow), um escritor de histórias de terror que, após terminar seu último livro, misteriosamente desapareceu. Trent então passa a ler os livros de Cane, procurando pistas de onde ele poderia ter se escondido. Os livros, porém, são macabros e a leitura acaba afetando profunda e psicologicamente quem os lê. À Beira da Loucura, dirigido pelo mestre John Carpenter (Halloween), é amplamente inspirado em H.P.Lovecraft, fazendo inúmeras referências ao autor, a começar pelo nome original, In the Mouth of Madness, que é quase idêntico a um dos mais famosos contos de Lovecraft, At the Mountains of Madness (Nas Montanhas da Loucura, que serviu de inspiração para O Engima do Outro Mundo, também de Carpenter). O filme – dsponível no YouTube – lembra 1408, baseado em um conto do Stephen King, com a mesma ideia de confudir a realidade com a ficção e não ficarmos certos se tudo está acontecendo de verdade ou não passa de ilusão.

criaturas/monstros

O Hospedeiro

the-host-01

Um dos filmes mais lucrativos da Coreia do Sul, O Hospedeiro acompanha o surgimento de uma criatura monstruosa em Seul, após um cientista americano odernar que uma substância tóxica fosse despejada no rio Han, perto de onde uma família mora. O monstro gerado leva uma das crianças da família, que tenta resgatá-la ainda com vida. Divertido, com alguns momentos de tensão, uns dois ou três sustos e efeitos especiais satisfatórios, O Hospedeiro foca mais no sci-fi do que no horror, porém é outro bom exemplar do cinema sul-coreano, que vai além de ser apenas mais um filme de monstro e revela um caráter político ao criticar a intervenção americana no país, ainda com uma pitada de comédia e drama que os coreanos sabem fazer muito bem.

Terrir

Zumbis na Neve 1 e 2

dead-snow.jpeg

Misturando comédia e terror, o subgênero terrir foi assim nomeado pelo brasileiro Ivan Cardoso, que produziu vários filmes na década de 1970. Pensei em indicar outros dois filmes (um deles o badalado Todo Mundo Quase Morto, de Edgar Wright), mas preferi deixar para outra oportunidade quando me lembrei do divertido e despretensioso Zumbis na Neve, de 2009, que rendeu uma continuação ainda melhor que seu antecessor: Dead Snow: Red vs. Dead, de 2014. Esse assumidamente insano, bizarro e sem noção filme norueguês mostra um grupo de amigos em uma isolada estação de esqui e que acabam acordando um exército de zumbis nazistas após encontrarem um baú cheio de ouro, remetendo à lenda do draugr (ou aptrgangr), uma criatura da mitologia nórdica. Veja o trailer:

O que achou de nossa lista? Fala pra gente!

Siga nossas redes e não perca nenhuma dica!
Facebook | Instagram | Twitter | Filmow | Google +

Anúncios

2 comentários sobre “Halloween: Subgêneros do Terror – 1 filme de cada! (Parte II)

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s