Halloween: 6 novos diretores e diretoras de terror para ficar de olho

4ª parte do nosso especial de Halloween, que vai até o dia 31! Espero que você esteja gostando! Se ainda não viu as partes anteriores, não perca mais tempo e clique nos links abaixo:

👉 Parte I: 5 personagens assutadores da literatura

👉 Parte II: 5 curtas de terror

👉 Parte III: 5 nomes do terror nacional e 4 bônus

Hoje é dia de você saber os diretores e diretoras que estão ganhando destaque na nova safra do terror mundial. Mas antes eu gostaria de listar alguns daqueles que colaboraram para meu fanatismo pelo gênero e abriram caminho para essa nova geração de talentos: John Carpenter (Halloween), Dario Argento (Suspiria), George A. Romero (A Noite dos Mortos-Vivos), Wes Craven (A Hora do Pesadelo), David Cronenberg (A Mosca), Sam Raimi (Evil Dead), Alfred Hitchcock (Psicose, disponível na Netflix), Brian De Palma (Carrie, disponível na Netflix), Mario Bava (As Três Máscaras do Terror), Lucio Fulci (Terror nas Trevas), Tobe Hooper (Poltergeist), Larry Cohen (A Coisa), Dan O’Bannon (A Volta dos Mortos-Vivos), Tim Burton (A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça), William Lustig (O Maníaco), Michele Soavi (O Pássaro Sangrento), Mary  Lambert (O Cemitério Maldito).

filmes-de-terror

Todos eles, direta ou indiretamente, deram contribuições valiosas para o suspense e terror no mundo inteiro e influenciaram diretores que recentemente reinvantaram o gênero, recobrando seu fôlego, a exemplo de Eli Roth (O Albergue), Greg McLean (Wolf Creek, disponível na Netflix), Marina de Van (Em Minha Pele),Ti West (V/H/S), Christopher Smith (Triângulo do Medo, disponível na Netflix), Scott Derrickson (O Exorcismo de Emily Rose, disponível na Netflix), Jennifer Kent (O Babadook, disponível na Netflix) e o mais babalado da atualidade, James Wan (Sobrenatural – disponível na Netflix – e Invocação do Mal). Confira os nomes que, assim como os citados acima, prometem continuar movimentando e renovando a cena do gênero:

Leigh Janiak

leigh_janiak.jpg

A norte-americana de 36 anos estreou como roteirista e diretora em 2014, com Honeymoon (disponível na Netflix), filme de mistério/terror protagonizado por Rose Leslie (a Ygritte de Game of Thrones). Dirigiu o episódio In the Trenches (1×07) da série Pânico (disponível na Netflix) e voltou em 2016 para a direção do episódio The Orphanage (2×09). Este ano dirigiu também o episódio The Damage Done, o 7º da série de terror e drama estreante Outcast, de Robert Kirkman – mesmo criador de The Walking Dead – do canal Cinemax e exibida na Fox aqui no Brasil. Também foi anunciada como roteirista e diretora do remake de Jovens Bruxas (The Craft, 1996).

leigh_janiak_.jpg

Fede Alvarez

fede_alvarez_.jpg

Publicitário de formação, o uruguaio Fede Alvarez se tornou um dos mais disputados cineastas de grandes estúdios de Hollywood, depois do sucesso de seu curta apocalíptico Ataque de Pânico (2009), onde robôs gigantes destroem Montevidéu. Pouco depois foi convidado por Sam Raimi para transformar o curta em um longa, mas acabou ficando com a direção do remake de Evil Dead, lançado em 2013 (disponível na Netflix). Alvarez chegou a ser abordado pela Marvel para dirigir um filme não especificado, mas acabou recusando pois achou que não teria controle criativo sobre a obra. Em setembro seu 2º longa, O Homem nas Trevas (Don’t Breathe), estreou nos cinemas e recebeu boas críticas. Alvarez vai dirigir ainda a adaptação cinematográfica dos jogos Dante’s Inferno (2010) e Monstercalypse. Este mês foi anunciado que ele dirigirá a adaptação da HQ Incógnito, da Icon Comics, que faz parte da Marvel.

fede-alvarez-filmes.jpg

Ana Lily Amirpour

Ana-LilyAmirpour-.jpg

Diretora, roteirista, produtora e atriz, Ana Lily Amirpour nasceu na Inglaterra e se mudou para os EUA ainda criança. Ficou conhecida após seu longa de estreia Garota Sombria Caminha pela Noite (2014), baseado em seu curta de mesmo nome feito em 2011 – que venceu diversas premiações pelo mundo. Seu curta A Little Suicide (2012) recebeu o prêmio de melhor curta-metragem internacional no Edinburgh International Film Festival. Em 2016, Ana Lily Amirpour lançou o longa The Bad Batch, filme que mistura romance, suspense e terror – com Suki Waterhouse (Simplesmente Acontece), Keanu Reeves, Jim Carrey e Jason Momoa no elenco – que faturou o Prêmio Especial do Júri no Festival de Veneza, realizado no mês passado. Amirpour já foi colocada como ” a nova Tarantino”, e o uso de referências de diversos gêneros contribui para essa visão.

garota-sombria-caminha-pela-noite.jpg

 

David F. Sandberg

david-f-sandberg.jpg

O sueco David F. Sandberg ficou conhecidos por vários curtas de terror de 3 minutos estrelados por sua esposa, Lotta Losten, e divulgados  pelo Vimeo e YouTube. O mais famoso deles é Lights Out (2013), que viralizou na internet e fez tanto sucesso que virou longa, lançado em agosto. Sandberg está dirigindo a sequência de Annabelle, com lançamento previsto para 2017.

lighst-out.png

Hélène Cattet

Helene+Cattet.jpg

Em parceria com seu marido, Bruno Forzani, a francesa Hélène Cattet é responsável pelo aclamado Amer (2009), thriller pós-moderno com visual estonteante que homenageia o gênero giallo e recebeu vários prêmios. Em 2012 comandou a direção do segmento O is for Orgasm de ABC da Morte, antologia de 26 curtas em ordem alfabética conduzidos por vários diretores. Em 2013 foi a vez do perturbador e hipnotizante  L’Étrage Couleur des Larmes de ton Corps (A estranha cor das lágrimas do seu corpo, em tradução livre), novamente nomeado e vencedor em vários festivais internacionais. O casal obteve financiamento para a realização de seu novo longa, uma adptação do romance de Jean Patrick Manchette, Laissez  Bronzer les Cadavres!, com previsão para 2017.

helene-cattet--.jpg

Mike Flanagan

mike-flanagan.jpg

Mike Flanagan é um diretor, produtor, roteirista e editor norte-americano conhecido por seus trabalhos em filmes de terror, como Absentia, O Espelho, Hush e os recém-lançados O Sono da Morte e Ouija: Origem do Mal, ambos bem avaliados pelos críticos. Em 2006 ele dirigiu o curta Oculus: Chapter 3 – The Man with the Plan, que ganhou pouplaridade em festivais e 7 anos depois baseou a história de O Espelho (2013). Antes disso, em 2011, após conseguir financiamento em uma campanha do Kickstarter, Flanagan dirigiu Absentia, que fez parte do catálogo da Netflix, que em abril lançou, exclusivamente, o bastante comentado Hush em sua grade (continua disponível). Seu próximo projeto é a adaptação do terror Gerald’s Game (Jogo Perigoso, no Brasil), de Stephen King, filme que também terá sua estreia exclusiva na Netflix.

mike-flanagan-filmes.jpg

Menção Honrosa

Jen e Sylvia Soska 

jen-sylvia-soska.jpg

O amor das gêmeas canadenses por terror começou ainda na infância, quando assistiram a Poltergeist. Já maiores, tentaram a carreira de atrizes, mas após o descontentamento com papéis estereotipados, decidiram começar a produzir seus próprios filmes, começando com Dead Hooker in a Trunk, em 2009. Em seguida produziram vários curtas até o lançamento de American Mary em 2012. Dois anos depois, dirigiram o segmento T is for Torture Porn de O ABC da Morte 2 (disponível na Netflix) e também a continuação de Noite do Terror. As irmãs Soska revelaram que são fãs de grindhouse e que sua influência vem de Robert Rodriguez (Um Drink no Inferno, Prova Final e Grindhouse: Planeta Terror).

soska-sisters.jpg

 Fala pra gente: qual o seu diretor preferido!?

 

Siga nossas redes e não perca nenhuma dica!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow | Google +

Anúncios

6 comentários sobre “Halloween: 6 novos diretores e diretoras de terror para ficar de olho

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s