Dia Mundial da Música

Continuando as postagens em homenagem ao dia mundial da música, hoje trago a 2ª parte da lista de  filmes musicais, agora os mais recentes. Ainda não viu a  parte I?

Confira clicando aqui.

Moulin Rouge (2001)

moulin-rouge.jpg

“A história se passa em 1899 e gira em torno de um jovem poeta, Christian (Ewan McGregor), que desafia a autoridade do pai ao se mudar para Montmartre, em Paris, considerado um lugar amoral, boêmio e onde todos são viciados em absinto. Lá, ele é acolhido por Toulouse-Lautrec (John Lleguizamo) e seus amigos, cujas vidas são centradas em Moulin Rouge, um salão de dança, um clube noturno e um bordel cheio de glamour, sexo, drogas e – o que é ainda mais chocante – de cancan. É então que Christian se apaixona pela mais bela cortesã do Moulin Rouge, Satine (Nicole Kidman). Moulin Rouge foi indicado ao Oscar de melhor filme, atriz, fotografia, montagem, maquiagem, som e conquistou as estatuetas de melhor direção de arte e figurino. O cabaré existe de verdade desde 1889.

Sweeney  Todd – O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (2007)

sweeney-todd.jpg

“Benjamin Barker (Johnny Depp) passou 15 anos afastado de Londres, após ser obrigado a deixar sua esposa e sua filha. Ele retorna à cidade ávido por vingança, agora usando a alcunha de Sweeney Todd. Logo ele decide ir à sua antiga barbearia, agora transformada em uma loja de fachada para vender as tortas feitas pela sra. Lovett (Helena Bonham Carter). Com o apoio dela Todd volta a trabalhar como barbeiro, numa sala acima da loja. Porém o grande objetivo de Todd é se vingar do juiz Turpin (Alan Rickman), que o enviou para a Austrália sob falsas acusações para que pudesse roubar sua mulher Lucy (Laura Michelle Kelly) e sua filha.” Mistura de musical, suspense e terror, o filme tem roteiro adaptado de um musical da Broadway de 1979 e é dirigido por Tim Burton. Foi indicado ao Oscar de melhor figurino, melhor ator (Johnny Depp) e venceu na categoria melhor direção de arte.

Hairspray (2007)

hairspray.jpg

“1962. O sonho de todo adolescente é aparecer no “The Corny Collins Show”, o programa de dança mais famoso da TV. Tracy Turnblad (Nikki Blonsky) é uma jovem gordinha que tem paixão pela dança. Ao fazer um teste ela impressiona os juízes e, desta forma, conquista um lugar no programa. Logo Tracy alcança o sucesso, ameaçando o reinado de Amber Von Tussle (Brittany Snow) no programa. As duas passam também a disputar o amor de Link Larkin (Zac Efron), enquanto duelam pela coroa de Miss Auto Show. No entanto os conceitos de Tracy mudam quando ela descobre o preconceito racial existente na TV, decidindo usar sua fama para promover a integração.” Baseado no musical da Broadway de mesmo nome de 2002, que por sua vez foi baseado no filme de 1988 do cineasta independente John Waters e de uma peça teatral de sucesso na Broadway. John Travolta dá vida a Edna Turnblad, mãe de Tracy, e já dá pra rir só de sua caracterização. Muito divertido!

Across the Universe (2007)

across_the_universe_.jpg

“Liverpool,  década de 60. Jude (Jim Sturgees) e Lucy (Evan Rachel Wood) estão perdidamente apaixonados. Juntamente com um grupo de amigos e músicos eles se envolvem nos movimentos da contracultura de sua época, tendo como guias o dr. Robert (Bono Vox) e o sr. Kite (Eddie Izzard). O filme retrata os anos 1960, com suas lutas, guerras e paixões, ambientando toda uma época através de canções dos Beatles.” Across the Universe figura em inúmeras listas de melhores romances e foi dirigido por Julie Taymor, de Frida.  Bono Vox (U2) e Salma Hayek fazem participações. Meu preferido dessa lista!

Mamma Mia! (2008)

Mamma-Mia-film.jpg

“Na ilha grega de Kalokairi, Sophie (Amanda Seyfried) está prestes a se casar e, sem conhecer seu pai, envia convites para Sam Carmichael (Pierce Brosnan), Harry Bright (Colin Firth) e Bill Anderson (Stellan Skarsgard). É que sem sua mãe saber, Sophie leu seu diário e viu que um dos três homens pode ser de fato seu pai, e mesmo ela não sabendo qual, quer que eles presenciem esse momento de felicidade em sua vida. Eles vêm de diferentes partes do mundo, dispostos a reencontrar a mulher de suas vidas: Donna (Meryl Streep), mãe de Sophie. Ao chegarem Donna é surpreendida, tendo que inventar desculpas para não revelar quem é o pai da moça” Baseado na peça homônima de 1999, escrita por Catherine Johnson, tendo as músicas do grupo pop sueco ABBA como inspiração (amo! ❤️) , Mamma Mia! foi indicado ao Globo de Ouro de melhor filme de comédia/musical e melhor atriz em comédia/musical – Meryl Streep. É bem gostosinho de assistir e super animado, além de mostrar belas paisagens da Grécia.

BÔNUS

Dançando no Escuro (2000)

dançando-no-escuro.jpg

“Selma Jezkova (Björk) é uma mãe solteira tcheca que tem uma doença hereditária que a faz perder a visão progressivamente, algo que também deverá acontecer um dia a seu filho Gene (Vladan Kostig), um garoto de 12 anos. Entretanto, ao saber que existem médicos nos Estados Unidos que podem operar seu filho, ela decide imigrar para o país. Selma trabalha muito duro e guarda tudo o que ganha para a cirurgia do garoto. Bill (David Morse) e Linda (Cara Seymour), seus vizinhos, juntamente com Kathy (Catherine Deneuve), uma colega de fábrica, a ajudam no que é possível, mas quando Bill se vê em dificuldades financeiras rouba o dinheiro que Selma tinha economizado duramente. Este roubo é o ponto de partida para trágicos acontecimentos.” Indicado ao Oscar de melhor canção  original (I’ve Seen It All), ao Globo de Ouro na mesma categoria e também  de melhor atriz em um filme de drama (Björk), Dançando no Escuro (Danser i Mørket, no orginal), é um drama musical, dirigido pelo diretor dinamarquês Lars von Trier, que também escreveu o roteiro. A trilha sonora do filme foi toda criada por Björk, que se entrega de corpo e alma à personagem, provocando muitos momentos de angústia (e raiva) para o espectador que acompanha sua difícil, inquietante, dolorosa e o pior, injusta, jornada. Selma frequentemente sai da realidade se refugiando em devaneios nos quais se imagina dentro de musicais porque segundo ela “em um musical nada de horrível acontece”. Parece que o Lars Von Trier estava disposto a contrariá-la quando decidiu escrever o roteiro, pois pode ter certeza que esse filme vai quebrar você e desgraçar sua cabeça, principalmente a última cena. Desconfortável e desconcertante (no bom sentido) como todo filme do cineasta, Dançando no Escuro é recomendado só para os fortes.

dia-da-música.jpg

Confira a 3ª e última parte desse especial: Parte III

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow| Google +

Anúncios

3 comentários sobre “Dia Mundial da Música

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s