#1bomcurta: Homem e A História das Coisas

No intervalo de poucas semanas, acompanhamos três tragédias envolvendo animais pelo mundo. A primeira delas foi uma criança que caiu na jaula do gorila Harambe, atração do zoológico de Cincinnati, em Ohio, nos Estados Unidos. O gorila, de 17 anos, acabou morto na intenção de salvarem o menino. A segunda foi num conhecido parque nos EUA, onde um garoto de 2 anos brincava com a família à beira de um lago e foi arrastado por um crocodilo, e vários crocodilos foram mortos a fim de evitar novos acidentes. E a terceira delas, aconteceu no Brasil: após uma cerimônia da tocha olímpica, a onça Juma, que havia sido exposta duranta a cerimônia acabou sendo morta por não querer voltar para a jaula em que estava presa e tentar fugir, avançando sobre um dos soldados.

Há quem defenda que as atitudes de matar os animais foi correta, pois era em prol da defesa de algum ser humano que estava por eles ameaçado, afinal, o que importa quando um bicho é morto? Não muda nada na vida de ninguém, os seres humanos são mais valiosos. Acontece que esses 3 casos, entre outros, ocorreram por irresponsabilidade desses mesmos humanos. Cadê a segurança do zoológico onde estava o gorila? Como o garoto conseguiu parar lá tão facilmente furando uma barreira? No caso dos crocodilos, descobriram um acesso de um rio que desenbocava no local e possibilitava a entrada dos crocodilos no lago, onde só havia uma placa proibindo o mergulho mas não alertava sobre os animais. E será que ninguém percebeu o quão idiota era a ideia de expor um animal selvagem como uma onça ao estresse de encarar uma multidão?

O que dá pra perceber nos três casos é que o homem (ser humano e não gênero) exterminou os animais para justificar todas as suas falhas e irresponsabilidades, atribuindo a culpa aos bichos, que têm seus espaços invadidos ou são mantidos em cativeiro. O homem acredita que tem direito de se manter no domínio da natureza,  para autoafirmar sua relevância. Fazer isso só demonstra que o homem acredita ter uma supremacia diantes dos animais e outros elementos existentes na natureza, uma supremacia justificada pela capacidade de raciocinar (o que claramente não fizeram nos casos relatados acima e não fazem em muitas outras situações).  Tal superioridade na verdade não se aplica, e se você parar pra pensar, a natureza conseguiria se virar sem o homem. Quer dizer, qual a falta que o homem fará para a natureza? Qual é o papel fundamental do homem que a natureza não consiga resolver sozinha?

A princípio pode não parecer ter nenhuma relação com os casos acima, mas o curta Homem (2012) fala sobre a relação do homem com a natureza e a sobre a destruição desenfreada e inconsequente que promove. Em 3 minutos, resume nossos excessos e nossa ideia de superioridade sobre os outros seres e a crueldade com que lidamos com a natureza (o final é excelente e nos coloca em nosso devido lugar). Já A História das Coisas (2007) detalha a falta de limites sobre o uso dos recursos naturais e como funciona todo o sistema que nos leva a consumir indefinidamente sem nos preocuparmos com os danos que causamos ao planeta e a nós mesmos a curto, médio e longo prazo. Ele também propõe algumas soluções simples para os problemas que expõe. Essas duas animações mostram apenas uma parte de tudo como realmente é, embora para alguns possa parecer hipocrisia, exagero e terrorismo abordar esse assunto aqui, de maneira superficial.

Simplesmente é muito fácil falar enquanto nossa situação é ilusoriamente confortável, mas a intenção é justamente promover uma reflexão sobre nossa conduta, nossos erros e não tirarmos nossa responsabilidade quando o conforto não mais existir e nos obrigar a agir (vai acontecer, não é exagero; os recursos são limitados, como você vai ver nos dois curtas – se é que ainda não sabe). Ninguém pediu minha opinião, mas eu, pessimista que sou, acho que ações inconscientes/inconsequentes como a dos casos citados e as demonstradas nos curtas só mostram a cada dia que a humanidade está sem rumo, perdida em sua própria ilusão de significar mais do realmente significa e se dar muito mais importância do que realmente tem na natureza ,  desrespeitando e subjugando tudo mais que existe e continuará existindo (acredito até que bem melhor) sem ela. É por isso que anseio pela chegada dos meteoros (vide a descrição do site na página inicial) para acabar com a humanidade e deixar só o que realmente importa. A natureza se recupera sozinha se for deixada em paz.

Assista aqui e aqui

 

Bons curtas pra você!

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow| Google +


 

  • Homem (Man, Reino Unido, 2012. Direção: Steve Cutts. IMDB: 7,6)
  • A História das Coisas (The Story of the Stuff, EUA, 2007. Direção: Louis Fox. Roteiro: Louis Foz e Annie Leonard. IMDB: 7,6)

 

Anúncios

Um comentário sobre “#1bomcurta: Homem e A História das Coisas

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s