A Delicadeza do Amor

Nathalie Kerr (Audrey Tautou) tem uma vida que muitos consideram perfeita, mas ao perder seu marido François (Pio Marmaï) em um acidente vê tudo mudar. Focada no trabalho, Nathalie não esperava que um novo relacionamento pudesse surgir entre ela e um colega de trabalho bastante desajeitado. Adaptado do romance ‘La délicatesse’, de David Foenkinos.

Para ver o trailer, clique aqui

 

OBS: Tem na Netflix

O dia dos namorados é amanhã, mas desde ontem o 1 bom filme está no clima da data! Indicamos o curta Cupido: Kismet Diner, que mostra o surgimento de uma história de amor, entre tantas esperando para serem vividas diariamente. Hoje, daremos continuidade à celebração de tais histórias, e para isso o filme escolhido foi A Delicadeza do Amor. A ideia é obviamente homenagear os casais, mas isso não significa deixar os solteiros de fora, e acreditamos que  a escolha de tal filme é perfeita tanto para quem vai passar o dia dos namorados acompanhado, quanto para quem está curtindo a solteirice.

A Delicadeza do Amor conta a história de Nathalie Kerr, uma mulher bonita e bem sucedida que vive o casamento perfeito com François, o homem de seus sonhos, mas acaba perdendo o marido em um acidente (está na sinopse, não é spoiler). Após um breve período de luto e já cansada de ser tratada com tanto cuidado como se fosse um objeto frágil após sua perda, Nathalie decide voltar com foco total no trabalho, e lá, meio que sem querer, acaba se envolvendo com um colega, o Markus (François Damiens). O que começa com o que podemos chamar de “mal entendido” evolui para uma relação amigável e vai além, mesmo sem ninguém entender muito bem o que une Nathalie ao sueco desajeitado e insignificante de quem ela é chefe.

Apesar de o filme tentar frisar a feiura de Markus e o desconforto das pessoas com relação a ele, não consegui aceitar a rejeição que ele sofria, pois mesmo não sendo tão bonito quanto o marido morto de Nathalie, Markus é legal e não é feio como parecem achar; ele tem sim um jeito esquisito, mas é extremamente divertido e cativante, o que o deixa bonito de alguma forma. Enquanto todos apontam as diferenças, Nathalie e Markus se sentem cada vez mais conectados e, mesmo sem uma química fatal, os dois funcionam muito bem juntos: passam a impressão de pessoas de verdade, que não são extraordinariamente lindas e não fazem coisas absolutamente incríveis, mas que pequenos detalhes em seu jeito de ser chamam atenção e despertam curiosidade e interesse em quem lhes der uma chance.

A Delicadeza do Amor começa maravilhoso como um conto de fadas, passa pelo sofrimento (sem melodramas colossais), depois fica deliciosamente engraçado e termina com uma mensagem de recuperação e otimismo que revelam exatamente como a vida é: recheada de alegrias, tristezas, descobertas e surpresas, do mesmo jeito que o amor pode ser, surgindo das mais inesperadas situações, por acaso, sem intenção – delicadamente construído. 💙  A Delicadeza do Amor é um filme suave, porém maduro e realista, com trilha sonora estonteante e final em forma de poesia, que celebra os começos e recomeços da vida e do amor, com o charme característico dos filmes franceses.

Um bom filme pra você!

 

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow| Google +


Nome original: La délicatesse (França, 2011)

Direção: David Foenkinos e Stéphane Foenkinos

Roteiro: David Foenkinos

IMDB: 6,6

 

 

 

 

Anúncios

Um comentário sobre “A Delicadeza do Amor

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s