Histórias Cruzadas

 

Skeeter (Emma Stone) acabou de se formar e sonha em ser escritora. Decide então entrevistar as empregadas domésticas da comunidade a fim de conhecer seus pontos de vista. Assim, Skeeter ouve os mais absurdos relatos de muheres negras que convivem com o racismo e outras violências. Resta saber se tal livro poderá ser publicado e o impacto que causará na comunidade. Baseado no livro “A Resposta”, de Kathryn Stockett.

Para ver o trailer, clique aqui

 

OBS: Tem na Netflix

Em Histórias Cruzadas acompanhamos a trajetória de empregadas domésticas negras dos anos 1960 em meio à segregação racial norte-americana, que impedia homens negros de ingressarem nas Forças Armadas junto com os brancos, por exemplo, e restringia a utilização de parques, lavanderias e lugares em ônibus a áreas específicas. Assim também acabou sendo até mesmo com os banheiros, e muitas famílias construíam um banheiro improvisado fora de casa para as empregadas domésticas usarem.

Babás com essas e outras histórias de opressão reúnem coragem para contar todas as situações a que são submetidas a Eugenia Phelan, ou apenas Skeeter, uma jovem branca recém-formada que está escrevendo um livro em pleno movimento pelos direitos civis daquela década. No meio disso, vemos a história da própria Skeeter e sua relação conturbada com a mãe, o sofrimento de Celia Foote (Jessica Chastain), uma mulher branca exuberante que não é aceita pelas demais mulheres da comunidade, assim como o drama de Minny Jackson (Octavia Spencer), uma das babás que é agredida pelo marido e de Aibileen Clark (Viola Davis), que perdeu o filho.

Com tantas tramas misturadas (o que acaba justificando o título em português) Histórias Cruzadas poderia se perder e ficar confuso, mas a meu ver se desenvolve bem, embora não se aprofunde em nenhuma discussão – e acredito que o propósito era justamente esse: apenas apresentar as situações cotidianas de cada uma. As críticas que li sobre o filme o acusam de reforçar estereótipos de brancas salvadoras e forçar a emoção para ganhar Oscar. De fato, tal indignação não deve ser desmerecida sem ao menos um debate.

Porém, mesmo concordando com alguns pontos das críticas, não posso deixar de parabenizar os realizadores por nos entregarem um filme feito de mulheres fortes, que conseguem demonstrar sensibilidade e bom humor em meio à tanto ódio e intolerância. O grande mérito da obra vai com certeza para suas atrizes: Viola Davis, Jessica Chastain e Octavia Spencer se destacam em seus papéis, conferindo sabedoria, sensatez, drama e comicidade na medida certa. As três foram indicadas ao Oscar, e Spencer ficou com a estatueta.

Histórias Cruzadas pode não ser o melhor filme para discutir a fundo o racismo, mas é um bom filme para fazer qualquer um que tenha um coração se emocionar e refletir ao menos um pouco sobre tudo a que estão assistindo e descobrindo sobre a vida de cada uma daquelas mulheres.

Um bom filme pra você.

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow| Google +


 

Nome original: The Help (EUA, 2011)

Direção e Roteiro: Tate Taylor

IMDB: 8,1

Anúncios

Comentários

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s