A Duquesa

A Duquesa retrata a história da aristocrata britânica do século XVIII, Georgiana Spencer (Keira Knightley), duquesa de Devonshire – que aos 18 anos foi entregue em casamento a William Cavendish (Ralph Fiennes), 5º duque de Devonshire. Baseado no livro biográfico de Amanda Foreman – Georgiana: Duquesa de Devonshire – de 1998.

Para ver o trailer, clique aqui

 

OBS: Tem na Netflix

Georgiana Spencer foi uma mulher bastante influente e admirada em sua época. À frente de seu tempo, ela era uma ativista política que fazia campanhas pelo Whig (partido liberal),  ligada em moda e viciada em jogos e bebidas. Porém, mesmo com sua postura considerada extravagante e “rebelde”, Georgiana viveu sob um casamento infeliz, repleto de infidelidade, submissão e renúncia. Sua trajetória é comparada à de Lady Di, princesa de Gales, descendente da duquesa, não apenas pela infelicidade conjugal permeada por traições como também por ser amada pelo povo.

A atuação de Keira Knightley me incomodou um pouco no filme, que no geral me deu a impressão de que precisava de um diretor mais experiente para extrair maior vigor dos atores e de algumas cenas – senti que poderia chorar se houvesse maior carga dramática em certos momentos. Outra coisa que me incomodou foi não ter conseguido identificar a real intenção na representação do duque, pois ele é um homem com atitudes detestáveis que está sempre com cara de bonzinho e diz algumas frases impiedosas com tom de pesar e teor de lição de moral.

Apesar disso, a direção de arte e os figurinos se destacam e dão a A Duquesa o ar de sofisticação com que tais aristocratas viviam. O figurino inclusive foi premiado com o Oscar (a direção de arte concorreu mas perdeu para O Curioso Caso de Benjamin Button). No fim, A Duquesa é um filme que ostenta no visual mas se mantém contido na execução. É um filme corretinho, sem excessos, que cumpre de forma satisfatória o seu papel em narrar a história da duquesa de Devonshire – embora eu acredite que uma mulher como Georgiana Spencer merecia uma obra muito mais ousada.

PS: A subjugação feminina por parte do duque e a permissividade das mulheres diante dele – embora dentro de um contexto histórico e representando algo real e normal para aquele tempo –  me irritaram bastante e me fizeram ter mais certeza de que não gostaria de viver aqueles dias. Mesmo com muita coisa a ser conquistada ainda, sei o quanto devo ser grata por ser uma mulher do século XXI. 

 

Um bom filme pra você!

 

Siga nossas redes e não perca nada!
Facebook| Instagram | Twitter | Filmow| Google +


 

Nome original: The Duchess ( Reino Unido, Itália, França, USA – 2008)

Direção: Saul Dibb

Roteiro: Jeffrey Hatcher, Anders Thomas Jensen e Saul Dibb

IMDB: 6,9

 

Anúncios

Comentários

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s